02 março, 2009

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Por se tratar de TI, é que me surpreende que nenhuma empresa portuguesa esteja ainda certificada pela norma ISO/IEC 20000!

Mas, pelos vistos, para o Público, e para as empresas portuguesas que operam na área, estranho, é que o governo solicite a exigência de credenciação nessa norma para poderem aceder a um concurso público!

Mas o governo rapidamente lhes fez a vontade e retirou a exigência face à notícia do Público!

Claro que uns dirão que o governo não sabe o que anda a fazer, outros dirão que o Público fez um bom trabalho ao mostrar-se surpreso com a exigência, outros. como eu, entenderão que o governo, mais uma vez dá a mão aos limitados empresários nacionais que não se prepararam para um mundo de exigência e qualidade, mas a crise desta vez safa-os, talvez pela última vez.

Seria bom que as empresas nacionais abrissem os olhos à qualidade e não apenas ao lucro fácil e rápido.

Qualidade e excelência são vantagens que só beneficiam o País, ou não será assim?

2 comentários:

Filipa disse...

Caro blogger,

Tendo consciência do papel activo, presente; chegando, em certos momentos à actualização em tempo real dos eventos e acontecimentos do quotidiano que os meios de comunicação digital possuem, solicito a divulgação do projecto inner city, o qual poderei dar mais informaçõpes caso me ceda o seu endereço de e-mail.

Atentamente
Filipa Ferreira
filipaferreira.faup@gmail.com

bettips disse...

Não temos cultura de exigência. Ou até nem cultura..quanto mais de qualidade!
Abç