02 fevereiro, 2009

Disparates

O JN na edição de hoje, traz como uma das parangonas:

Homossexual chefia governo da Islândia

Alguém me poderá informar qual será o interesse deste título? Será que isto é uma verdadeira notícia ou apenas sensacionalismo do mais rasca?

Porque não dizer se é branca ou amarela, alta ou baixa, gorda ou magra, loura ou ruiva, bonita ou feia, solteira ou divorciada, dextra ou canhota, nova ou velha, católica ou presbiteriana, crurvilínea ou longuilínea, simpática ou antipática, velocista ou fundista, dorminhoca ou madrugadora, glutona ou anorética?


Será que a orientação sexual é importante para aquilatar sobre a capacidade de governar?

Depois queixam-se (os jornalistas) de que não devem atribuir as culpas aos mensageiros?!

Mas esta mensagem interessa a quem e para quê?

2 comentários:

O Raio disse...

Os jornais precisam de colocar notícias bombásticas.
Neste caso a notícia até pode ser relevante pois é a primeira vez que um(a) homosexual assumida chefia um governo.

Teófilo M. disse...

Quantos já não terão passado pelas chefias de governos... esta deu mais nas vistas por se ter assumido.